O poder de cura do limão

 

O limão é verdadeiramente uma jóia da natureza. Pode ser considerado o rei dos frutos curativos, sendo impressionante a quantidade e variedade das suas aplicações. No entanto, tendemos a repudiá-lo, quando pensamos no seu gosto azedo, e a minimizar as suas virtudes, tanto na manutenção e recuperação da saúde, quanto ao seu valor nutricional e possibilidades múltiplas de utilização culinária.


Esta atitude se instalou pela suposição de que ele é agressivo para o estômago, que pode acidificar o sangue, descalcificar e enfraquecer o organismo... Ora, nada mais falso e oposto à realidade. Vejamos:


Propriedades

Através de estudos prolongados, constatou-se que o uso do limão estimula a produção do carbonato de potássio no organismo, promovendo a neutralização de acidez do meio humoral. Efetivamente, apesar de no estado livre ter como princípio ativo o poderoso ácido cítrico, este, em contacto com o meio celular, no interior do nosso organismo, é transformado durante a digestão e comporta-se como um alcalinizante, ou seja, um neutralizante da acidez interna. Os seus diversos sais, por seu turno, convertem-se em carbonatos e bicarbonatos de cálcio, potássio, etc, os quais concorrem para acentuar positivamente a alcalinidade do sangue.


Um dos efeitos notáveis do limão é, por exemplo, o de combater o ácido úrico - temível inimigo (tantas vezes letal) de muitos cidadãos quando chegam a uma idade mais "respeitável".


Tomado pela manhã, em jejum (10 a 20 minutos antes do desjejum), descongestiona e desintoxica o organismo e, se usado com regularidade, erradicará por completo todos os uratos.


Deste modo, é evidente a sua grande valia nas diversas patologias reumáticas e artríticas. Com efeito, a ingestão da dieta de limões (ver abaixo), aumenta na urina a excreção de ácido úrico, uréia e ácido fosfórico.


Seu uso Interno (como também externo) é muito útil na regeneração dos tecidos inflamados das mucosas, reconduzindo ao estado e funcionamento normal de todos os órgãos do aparelho digestivo. Nas afecções gastro intestinais, os ácidos do limão destroem os germes e as bactérias nocivas que se libertam e que contribuem para gerar as ulcerações. Ainda combate as fermentações e os gases.


É um amigo do pâncreas e, malgrado certas apreensões quanto a supostas incompatibilidades com o sistema bilioso, revela-se um expurgador e um tonificante do fígado e da vesícula.


Relativamente ao aparelho genito-urinário, bem como ao sistema cardiovascular, é igualmente um poderosíssimo eliminador de toxinas e um tônico privilegiado. Tem, assim, ação que impede e neutraliza a proliferação das tão temidas afecções arterioscleróticas.


Gargarejos do seu suco fresco são benéficos para todos os tipos de afecções do trato nasofaríngeo, bem como para laringites e gengivites. Inalado (puro ou diluído), é um bom desinfetante nas rinites e sinusites.


Indicações de uso Interno
. Asma; Enfisema (paralelamente com a terapia do limão, deve erradicar-se os regimes hiperprotéicos)
. Infecções pulmonares, Tuberculose pulmonar e óssea, Bronquite crônica, Constipações e Gripes
. Afecções Cardiovasculares, Varizes e Flebites
. Fragilidade capilar; Dermatites várias, Prurido, Eczema e Despigmentação
. Hiperviscosidade sanguínea (fluidificante sanguíneo)
. Doenças infecciosas (coadjuvante no tratamento de mononucleoses, leucocitoses, blenorragias, sífilis, etc.)
. Paludismo e Piorréia alvéolo dental
. Febres (infusão de folhas de limoeiro e/ou cascas do fruto, podendo juntar-se o suco)
. Gastrites, Dispepsias e Aerofagias (também se podem mastigar finas lascas da casca do citrino)
. Úlceras de estômago e do duodeno, Esofagite de refluxo
. Insuficiência hepática e pancreática; Icterícia e congestão hepática (utilização e quantidades adaptados a cada caso)
. Desinteria, Diarréias, Febre tifóide e Hemorróidas
. Colites, Meteorismo e Parasitas intestinais (ralar a casca do limão e fervê-la em água, com ou sem açúcar)
. Fortalecedor da visão, Glaucoma e Hipertensão ocular
. Hemorragias, Hemofilia e Escorbuto
. Astenia, Anemias e Desmineralizações (aumenta a capacidade imunológica)
. Amamentação, Obesidade e Disfunções metabólicas (reequilibrante)
. Hipertensão arterial; hipotensão arterial (regulador da pressão)
. Afecções do sistema nervoso (fortalece e equilibra. As flores do limoeiro são também muito benéficas)
. Diabetes, Leucemia (preventivo), Cancro (preventivo), Enfarte (preventivo) e Tromboses; embolias (preventivo)
. Escleroses, Arteriosclerose, Doenças reumáticas e Artrites
. Descalcificações, Linfatismo e Ascites
. Retenções urinárias e Litíase urinária e biliar
. Prevenção de epidemias, Antitóxico; Antivenenos


Indicações de uso Externo
. Conjuntivites; Fortalecedor da visão (gota do suco utilizada como colírio) e Tonificante ocular (banhando os olhos, de manhã, ao levantar, com água acidulada por algumas gotas de limão)
. Cefaléias (neste caso, colocar compressas embebidas em sumo na fronte e nas têmporas)
. Febre do feno, Sinusites e Anginas
. Hemorragias nasais (epistaxis) e Otites
. Estomatites, Glossites, Aftas e Sifílides bucais
. Blefarites, Terçóis e Herpes
. Dermatoses (erupções, furúnculos, etc), Feridas infectadas e Picadas de insetos
. Verrugas, Seborréia facial, Tônico e adstringente facial
. Unhas quebradiças e Pés sensíveis (friccionar com sumo ou polpa)
. Queda do cabelo (fazer lavagens e fricções do couro cabeludo com o sumo puro)
. Tonificante corporal (juntando suco de limões espremidos à água do banho)


Composição
Entre os frutos conhecidos e disponíveis, é o que apresenta o mais elevado índice de radioatividade natural e benéfica (85%), sendo seguido pela uva moscatel ácida e pelo ananás (74%).


Podemos dizer que existem cerca de 70 variedades. Todas são portadoras de uma enorme capacidade vitamínica e de dinamismo no nosso metabolismo interno.


- Contém vitamina B1, B2 e B3, provitamina A (caroteno), que se encontra principalmente na casca e, vitamina A na polpa fresca e sumo.
- É riquíssimo em vitamina C (40 a 50mg/100gr de fruto), que joga um papel inestimável nos fenômenos óxido-redutores, beneficiando, concomitantemente, o desempenho das glândulas endócrinas. Por essa razão, é indispensável a sua ingestão diária.
- Possui vitamina PP, que age protegendo e tonificando o sistema vascular, e vitamina I que é um preventivo das pneumonias.
- Contém grandes quantidades de sais minerais e oligoelementos como o cálcio, ferro, silício, fósforo, cobre, magnésio e iodo.
- Encontram-se apreciáveis percentagens de ácidos cítricos e málico, além de pequenas quantidades de ácido acético, fórmico e de citratos de potássio e de sódio.
- É portador de glucose e frutose diretamente assimiláveis, bem como de sacarose.
- Contém gomas, mucilagem e algumas albuminas.


Tratamento Intensivo com o suco do Limão


Enumeramos, acima, muitos dos casos que se beneficiam com o uso regular do limão. No entanto, uma utilização intensiva é especialmente indicada nos reumatismos e doenças afins, na asma, enfisemas, doenças agudas, e afecções do sistema digestivo.


Começa-se o tratamento pela ingestão do suco de 1 limão puro sem adoçar. Vai-se aumentando a dose ao longo de 10 dias consecutivos, até chegar ao suco de 10 limões, distribuídos ao longo do dia, antes das refeições (10 a 20 minutos).


A partir do 10º dia decrescem as doses em equivalente proporção até chegar ao 19º dia, altura em que, tal como inicialmente, se deverá tomar o suco de apenas 1 limão.
Importante:


1) Convém, em seguida a cada toma, bochechar bem a boca com água pura, pois a acidez do limão pode atacar o esmalte dos dentes. Mas uma dica fantástica é ingerir o suco com CANUDINHO. Ele vai evitar o contato com os dentes e também o sabor acentuado que permaneceria na boca por uns bons minutos.


2) Convém lavar as mãos com bastante água corrente imediatamente após seu manuseio com o limão, principalmente se você irá ter contato com o sol. Caso contrário você poderá ter manchas na pele.


3) Observar que este regime não é radical, sendo adaptável de acordo com as naturezas individuais e as circunstâncias específicas. Pode, com vantagem, observar-se no início da Primavera, do Outono ou do Inverno.
Estas recomendações não eliminam a consulta médica.


É importante lembrar que este é um tratamento alternativo, e não substitui um tratamento alopático e as recomendações médicas. Também não garante a cura (nem os alopáticos garantem), mas uma possibilidade de ajuda para o organismo, ao oferecer-lhe um espaço de purificação. O suco fresco do limão é um alimento altamente purificador e desintoxicante.


Um cuidado importante:


Ao manusear o limão ou qualquer fruta cítrica, deve-se lavar muito bem as mãos e o local onde foi realizado o uso externo, antes de se expor ao sol. Caso contrário irão se formar manchas escuras na pele.
De qualquer forma, mesmo com a pele muito bem lavada, evitar tomar sol diretamente. Não esquecer nunca de usar o seu filtro solar.


Dicas de uso interno - USAR CANUDINHO
- Bater o suco fresco dos limões com água geladinha, folhas de hortelã (ou outra erva aromática) e umas 6 uvas passa.
- Bater o suco fresco dos limões com água geladinha, suco de 1 laranja e 1 colher de sobremesa de germe de trigo (ou farelo de aveia).
Dicas de uso externo


LOÇÃO REFRESCANTE
Suco (coado) de meio limão + 1 xícara de chá de água filtrada ou mineral
Esprema o limão, coe e adicione a água. Aplique no rosto com o auxílio de uma bolinha de algodão, evitando passá-la na área próxima aos olhos, para não ressecá-la.
Se o limão causar irritação à pele, aumente a quantidade de água para 2 xícaras.


MÁSCARAS PARA PELES MISTAS
1 clara de ovo + suco coado de meio limão
Bata a clara em neve e acrescente o suco do limão. Aplique nas áreas oleosas do rosto.
Ao mesmo tempo prepare: 1 colher de chá de gelatina incolor + ½ xícara de chá de água
Aqueça a água e dissolva a gelatina. Quando começar a endurecer, coloque com a ponta dos dedos nas áreas onde a pele estiver seca. Permaneça em repouso durante 30 minutos. Lave o rosto com água morna e depois borrife-o com água fria.
A mistura de clara de ovo com suco de limão aqui usada como máscara facial é indicada também para combater rugas.


CREME PARA ROSTO E MÃOS
1 limão + 2 xícaras de chá de água
Corte o limão ao meio. Cubra-o com a água e leve ao fogo brando em uma vasilha refratária ou de ágata. Quando o limão estiver macio, retire-o do fogo e bata com água fresca no liqüidificador.
Coloque em potes e guarde no refrigerador. Use nas mãos para amaciar e branquear, especialmente após ter lidado com sabões e detergentes ou depois de ter descascado legumes que mancham a pele. Para aplicar no rosto é aconselhável diluir em água na proporção de 1 colher (café) para ½ xícara de água morna.

 

CABELOS OLEOSOS
Bata no liqüidificador 1 colher de sopa de suco de limão, 2 colheres de sopa de aveia, 1 colher de chá de bicarbonato de sódio e ½ copo de leite desnatado.
Passe essa mistura nos cabelos limpos. Massageie com a ponta dos dedos e enxágüe.
Dilua um punhado de sal grosso em 1 copo de água fria e passe nos cabelos molhados, friccionando o couro cabeludo com os dedos. Enxágüe.

 

SPRAY PARA CABELOS GORDUROSOS
Cozinhe 1 limão cortado ao meio em 2 xícaras de chá de água, numa vasilha refratária, até que ele fique bem macio.
Coe através de uma gaze. Adicione 1 gota de óleo essencial de lavanda. Guarde em uma embalagem de spray.
A vantagem no uso deste spray é que os cabelos adquirem maior volume sem, os riscos normalmente causados pelos aerossóis, que quase sempre contêm produtos químicos agressivos. O óleo de lavanda pode ser trocado pelo óleo essencial de limão.

 

QUEDA DE CABELOS
Parta 1 limão ao meio. Esfregue o seu suco em todo o couro cabeludo já lavado. Deixe por 20-30 minutos. Enxágüe com água abundante. Você ainda vai passar a ter os cabelos mais brilhantes e volumosos. Este tratamento poderá ser feito semanalmente.


Provavelmente o limão é a fruta mais conhecida e usada em todo o mundo. São tantas as suas aplicações na vida doméstica que fica difícil enumerá-las.
Tudo nele é aproveitável. Com seu suco preparam-se bebidas, sorvetes, molhos e doces, bem como remédios, xaropes e produtos de limpeza. Da casca retira-se uma essência aromática (óleo essencial), usada em perfumaria e no preparo de licores e sabões.


De suas flores preparam-se os florais.
Fácil de encontrar durante todo o ano, nas suas diversas variedades. Em geral todos os tipos de limão têm aspecto semelhante, embora mudem no tamanho e textura da casca, podendo ser lisa ou enrugada. Variam do verde escuro ao amarelo claro, passando pelo laranja do limão cravo.

 

As variedades de limão mais conhecidas são:
Limão Galego - pequeno e suculento, de casca fina, cor verde-clara ou amarelo-clara.
Limão Siciliano - grande, de casca corrugada e grossa, porém menos suculento.
Limão Cravo - parecido com uma mexerica, tem casca e suco avermelhados e sabor bem forte.
Limão Taiti - de tamanho médio, casca verde e lisa, muito suculento e pouco ácido.

 

Assim, no tratamento do limão poderá ser usada qualquer uma destas variedades, desde que fresca, e para quem pode, recém colhido do pé.
Não esquecer de lavá-los muito bem antes de cortar e espremer o suco. No caso de bater no liquidificador, descasque permitindo que fique um pouco daquela pele branca, rica em pectina, uma espécie de gelatina vegetal.
Quando falamos da Terapia de 20 dias do Limão, o mais indicado é o consumo do suco puro sem adoçar. Ocasionalmente, para pessoas que têm muita dificuldade, faço a sugestão de pequena diluição ou uma das dicas do Poder de Cura do Limão 2.


Entretanto, quando trata-se daquele consumo diário do limão (ideal), não se faz necessário tomar o suco dele puro, mas diluído com outros alimentos, como frutas e folhas, que vão agregar sabor e qualidade.

 

Mais 3 dicas de Sucos Desintoxicantes para uso interno
- Bater o suco fresco dos limões com várias folhas de alface (qualquer tipo) e suco de 1-2 laranjas lima. Entre os alimentos crus, a alface é um dos mais benéficos. Muito rica em triptanol que é uma substância antidepressiva e vaso dilatadora, ativa também a memória e combate a ansiedade e o stress.
- Bater o suco fresco dos limões com 1/2 copo de água geladinha, 1 maçã descascada e 1 colher de chá de sementes de linhaça. A maçã é um alimento refrescante, relaxante e rejunenescedor.
- Bater o suco fresco dos limões com 1 pêra descascada e 1-2 folhas de repolho. O repolho é também, um alimento fundamental, principalmente quando ingerido cru. Contém todos os minerais e vitaminas do Complexo B - essenciais para o fortalecimento dos dentes e dos ossos. Ele é um grande antibiótico, podendo tratar a pneumonia com o seu uso constante. O repolho era, na Idade Média, considerado o remédio dos pobres. O repolho cura úlcera, atua na redução do ácido clorídrico e, ao contrário do que muita gente pensa, se ingerido cru, não fermenta ou gera gases. Floral Limão de Saint Germain.

 

Outro tratamento alternativo onde aparece o nosso famoso limão. Neste caso, os efeitos curativos são produzidos através das propriedades sutis que contêm as flores do limoeiro. Veja o que fala a autora Neide Margonari, famosa por seus cursos e atendimentos com florais:
"Indicado para a personalidade amarga, de índole destrutiva. Esse floral trabalha o despertar da consciência com relação ao sofrimento que provocamos nos outros por causa dessas atitudes negativas. Útil também para a personalidade que se encontra na polaridade oposta, quando carrega o sentimento da amargura gerado pelo outro. O poder terapêutico do floral Limão é enorme, é um poderoso depurativo do sangue, possui ação rápida na cura das gripes e dos resfriados; dissolve depósitos reumáticos e o ácido úrico, dissolve a formação de cálculos, mata bactérias e clareia a pele.


Ele atua beneficamente em mais de cento e cinqüenta doenças. Para se ter uma idéia basta observar a relação de algumas enfermidades com desequilíbrios emocionais que nos causam amargura e mágoa: acne, sardas, espinhas no rosto, hemorragias, acidez em geral, envenenamentos, distúrbios nervosos, insônia, epilepsia, esterilidade, astenia, bócio, caspa, herpes (alguns tipos), zumbidos, vermes intestinais, varíola, úlceras gástricas, psoríase, mau hálito, adenite, afonia, afta, amenorréia, amidalite, analgenia, anemia, angina do peito, apoplexia, arteriosclerose, artritismo, cãibras, ciática, congestão geral, diabete. difteria, estomatite, faringite, febre, flebite, frieiras, furunculose, gengivite, gota, etc.


Como química e orientadora alimentar, é muito comum que as pessoas me perguntem se o hábito de usar vinagre no preparo de temperos ou cozimento dos alimentos, substitui o uso do limão.


O que posso garantir é que são substâncias muito diferentes, apesar de ambas conferirem o sabor ácido ao nosso palato.


O limão é um alimento 100% natural e fresco, com todos aqueles poderes terapêuticos já relatados nos textos anteriores. Para esclarecer um pouco mais, e ficar clara a diferença, o limão é rico em enorme gama de nutracêuticos (substâncias que nutrem e ao mesmo tempo curam) e seu sabor ácido é proveniente do ácido cítrico, e da Vitamina C, nutrientes muito valorizados pelo nosso organismo.
E ainda, no caso específico do seu uso no preparo de carnes e proteínas, o suco do limão acrescenta uma qualidade muito positiva, que é a de quebrar parcialmente as cadeias protéicas (os polipeptídeos), auxiliando em muito o trabalho dos nossos órgãos digestores.


O vinagre é um produto fermentado de frutas, que tem seu sabor ácido pela presença de 90-98% de ácido acético. Assim, o vinagre não é um produto natural, porque passa por várias etapas num processo de industrialização, onde existem riscos de contaminações, aditivações inadequadas, erros de processamento, batismos, etc.


Para completar, o ácido acético não tem utilidade metabólica para o organismo humano, devendo necessariamente ser excretado, mas deixando na sua passagem pelo corpo, sítios mais ácidos do que deveriam.
Dica para quem ainda não é totalmente vegetariano -> Criar o hábito de "marinar" com suco fresco de limão + temperos (por uns 15-30 minutos antes do cozimento) seus preparos de carnes. Desta forma, a receita ficará mais saborosa, macia, suave e de fácil digestão.


Mais receitas de uso terapêutico
Receitas para aftas e feridas: Num recipiente, coloque 1 colher de chá de suco de limão e 2 colheres de sopa de mel. Misture bem. À noite, lave áreas do corpo afetadas, enxugue-as bem e aplique a mistura com o auxílio de um pincel. Espere 20 minutos e torne a lavar a região com bastante água à temperatura ambiente.


Em caso de infecções estomacais: Ponha 1 colher de sobremesa da parte branca do limão e 1 colher de sobremesa da casca, ambas fatiadas, em 1 xícara de chá de água. Deixe ferver por 3 minutos. Coe e espere esfriar. Tome 1 xícara desse chá duas ou três vezes por dia.


Para combate de vermes e mau funcionamento dos intestinos: A semente é laxativa. Coloque 15 a 20 sementes moídas num recipiente escuro contendo 250 ml de vinho tinto suave. Deixe em infusão por um mínimo de 7 dias. Tome uma colher de sobremesa diluída em um copo de água em jejum.


Este texto faz parte do livro O Poder de Cura do Limão.